Cólica em equinos e manejo animal no Circuito Acadêmico 2017


Por Ana Carolina de Souza, Bruna Gabrielle, Isabelle Couto, Priscila Kelly, Samilly Melo, Tássio Santos e Thayanny Sarah

Os alunos do segundo período, do curso de Medicina Veterinária do UniBH desenvolveram projeto científico, que visa investigar as principais causas e sintomas de cólicas em equinos e melhorar a qualidade de vida desses animais, através de diagnósticos e pesquisas nos criadouros.

Por ser um sintoma muitas vezes imperceptível pelos donos desses animais, a Síndrome de Cólica em equinos é a principal causa de óbitos na tropa brasileira, diz Dora de Oliveira, aluna do curso de Veterinária.

Para a execução do projeto, os alunos realizaram visitas aos principais haras  de Belo Horizonte e região metropolitana, utilizando um questionário para chegar ao diagnóstico dos motivos das cólicas.

Cientificamente não existe comprovação de nenhuma raça que tenha mais propensão às cólicas.  Tanto machos quanto fêmeas, tendem a apresentar cólicas, por sua alimentação ser rica em proteínas e fibras e por estarem diariamente realizando algum tipo de atividade, acrescenta Dora de Oliveira.

Os principais sintomas apresentados pelos animais acometidos pela cólica são o patear o solo, olhar frequentemente pra a região dos flancos, golpes no abdômen, sudorese, o animal pode apresentar um leve aumento em sua frequência cardíaca, falta de apetite, produção fecal reduzida e as fezes se apresentam secas e endurecidas.

O objetivo dos alunos foi fazer o levantamento dos dados dos principais sintomas e causas mais comuns; e assim posteriormente levar os resultados aos criadores, para que eles façam o diagnóstico clínico e melhorem a qualidade de vida desses animais. Os resultados mostraram que, os principais fatores que afetam as cólicas são a confinação, a qualidade da água, o volume de trabalho e a alimentação.

O projeto foi desenvolvido ao longo do semestre letivo pelos alunos: Dora de Oliveira, Gabriela Vieira, Isabela Quintão, Júlia Vilela, Lara de Oliveira, Matheus Condez e Poliana Alvenaz, sob supervisão do Professor Rafael Motta.

Climate Change (1).jpg

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *