Alunos da Ciência da Computação desenvolvem aplicativo para melhorar educação


Reprodução
Reprodução

Por Francyne Perácio

O método Trezentos criado pelo professor, Ricardo Fragelli, da Universidade Federal de Brasília (UnB) visa “fazer o aluno olhar para o colega ao lado”. O objetivo é envolver toda a sala de aula e propor aos alunos, com melhores notas e facilidade em aprender, que ajudem o restante que possui mais dificuldade.

O Trysta é um aplicativo desenvolvido pelos estudantes de Ciências da Computação, do UniBH,  André Luiz G. Lages, Daniel Campos S. dos Santos, Leandro S. Gomes, Lucio Dário da Rocha Ferreira, Luiz Henrique Cardoso, Maurílio Barboza Martins, Michel Dassan de Jesus Fonseca, Rafael Felipe Silva e orientado pela professora Jaqueline Faria.

Baseado na metodologia Trezentos e pensando na melhoria da educação, eles desenvolveram uma plataforma que promove um ambiente educacional, social e colaborativo, de forma que o professor possa identificar as dificuldades dos alunos e pensar novas abordagens de ensino.

Pixabay
Pixabay

O Aplicativo

De acordo com Luiz Henrique Cardoso, integrante do grupo, o aluno poderá visualizar as disciplinas de estudo, as atividades disponibilizadas, além de interagir com os estudantes e tirar dúvidas.

Para o professor, é possível criar exercícios e avaliar o rendimento da sala. O aplicativo pode ser usado em computadores e dispositivos móveis. Além disso, possui interação com o pacote de serviços Google, Facebook, Twitter e Github, assim, facilita para o usuário e ele pode usar sua conta já existente para efetuar o cadastro no Trysta.

Ouça abaixo o podcast com mais informações sobre o aplicativo com entrevista do aluno Luiz Henrique Cardoso

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *